...

Central de atendimento ao Técnico

0800 016 1515

Generic selectors
Somente resultados exatos
Buscar em títulos
Buscar no conteúdo
Post Type Selectors

CONHEÇA O CRT DA SUA REGIÃO:

Primeira Reunião do CFT com o Conselho Regional do RJ e Conselho Regional da 2ª Região

CFT reúne pela primeira vez o CRT-RJ e CRT-02 (Amapá, Ceará, Maranhão, Pará e Piauí) para orientações gerais de funcionamento

Nos dias 02 e 03/5, o CFT reuniu pela primeira vez o CRT-RJ (Conselho Regional do Rio de Janeiro) e o CRT-02 (Conselho regional da 2ª região – que engloba Amapá, Ceará, Maranhão, Pará e Piauí).

À contramão da maioria dos conselhos regionais, que tiveram suas eleições realizadas em 09 de janeiro de 2019, o CRT-RJ e CRT-02 foram os últimos a eleger sua diretoria executiva, e por conseguinte, os últimos a iniciarem suas atividades.

Desta forma, para que CRT-RJ e CRT-02 empreendam funcionamento pleno, o CFT promoveu a primeira reunião de adequação dos serviços compartilhados e orientações gerais de funcionamento para os referidos conselhos regionais. O evento teve início com discurso do Presidente do CFT, o técnicos em edificações, Wilson Wanderlei Vieira, e da Diretoria Executiva, tendo como ponto central a importância do diálogo, interação e a unidade entre os conselhos regionais.

A Diretoria reafirmou o compromisso do conselho com a sociedade, enquanto órgão fiscalizador que deve garantir aos cidadãos e cidadãs brasileiros a segurança de contratar técnicos e técnicas registrados e habilitados a exercer suas atribuições. Dadas as boas-vindas, foram apresentadas as diretorias do CRT-RJ e CRT-02.

O CRT-02 trouxe ao debate a proposta de obrigatoriedade de um técnico ou técnica em agrimensura nos cartórios brasileiros para aferição de documentação de topografia e georreferenciamento, que por vezes fica a encargo de tabeliões.

Já o CRT-RJ expôs em seu discurso sua motivação referente aos projetos a serem implantados no conselho e destacou a necessidade de atuar com prudência mediante os desafios intrínsecos aos conselhos regionais.

Outro tema abordado na reunião foi a importância do alinhamento do ensino técnico brasileiro às novas tendências de mercado, de modo que os técnicos e técnicas se vejam preparados para exercer a profissão em cenários cada vez mais tecnológicos e ampliar seu campo de atuação.

O CFT promoveu durante o encontro uma palestra sobre governança e gestão, visando empreender todos os esclarecimentos acerca do tema para o funcionamento eficaz dos conselhos regionais citados, que iniciarão suas atividades em breve.

Também foram afixadas na reunião proposições a serem debatidas nas próximas sessões plenárias pelo conselho, dentre elas a permissão para que os técnicos e técnicas assinem projetos de combate a incêndios e pânico, em referência à resolução 058 sobre as atribuições dos técnicos em edificações.

Últimas notícias

Foz do Iguaçu sedia última reunião do ano do Fórum de Presidentes

Encontro não-deliberativo, promovido pelo Conselho Federal dos Técnicos Industriais (CFT), foi realizado na cidade localizada na região Sudoeste estado Paraná e contou com a presença…
Ler mais...

Novos funcionários são recebidos pela Diretoria Executiva do CFT

Aprovados em processo seletivo público estão sendo gradualmente incorporados à estrutura humana da autarquia federal.
Ler mais...

Diretoria reforça compromisso com o fortalecimento do Sistema CFT/CRTs

Metas da gestão 2022/2026 foram reafirmadas na abertura da 23ª Sessão Plenária do Conselho Regional dos Técnicos Industriais da 1ª Região (CRT-01). Reunião ordinária do…
Ler mais...

Primeira Reunião do CFT com o Conselho Regional do RJ e Conselho Regional da 2ª Região

CFT reúne pela primeira vez o CRT-RJ e CRT-02 (Amapá, Ceará, Maranhão, Pará e Piauí) para orientações gerais de funcionamento

Nos dias 02 e 03/5, o CFT reuniu pela primeira vez o CRT-RJ (Conselho Regional do Rio de Janeiro) e o CRT-02 (Conselho regional da 2ª região – que engloba Amapá, Ceará, Maranhão, Pará e Piauí).

À contramão da maioria dos conselhos regionais, que tiveram suas eleições realizadas em 09 de janeiro de 2019, o CRT-RJ e CRT-02 foram os últimos a eleger sua diretoria executiva, e por conseguinte, os últimos a iniciarem suas atividades.

Desta forma, para que CRT-RJ e CRT-02 empreendam funcionamento pleno, o CFT promoveu a primeira reunião de adequação dos serviços compartilhados e orientações gerais de funcionamento para os referidos conselhos regionais. O evento teve início com discurso do Presidente do CFT, o técnicos em edificações, Wilson Wanderlei Vieira, e da Diretoria Executiva, tendo como ponto central a importância do diálogo, interação e a unidade entre os conselhos regionais.

A Diretoria reafirmou o compromisso do conselho com a sociedade, enquanto órgão fiscalizador que deve garantir aos cidadãos e cidadãs brasileiros a segurança de contratar técnicos e técnicas registrados e habilitados a exercer suas atribuições. Dadas as boas-vindas, foram apresentadas as diretorias do CRT-RJ e CRT-02.

O CRT-02 trouxe ao debate a proposta de obrigatoriedade de um técnico ou técnica em agrimensura nos cartórios brasileiros para aferição de documentação de topografia e georreferenciamento, que por vezes fica a encargo de tabeliões.

Já o CRT-RJ expôs em seu discurso sua motivação referente aos projetos a serem implantados no conselho e destacou a necessidade de atuar com prudência mediante os desafios intrínsecos aos conselhos regionais.

Outro tema abordado na reunião foi a importância do alinhamento do ensino técnico brasileiro às novas tendências de mercado, de modo que os técnicos e técnicas se vejam preparados para exercer a profissão em cenários cada vez mais tecnológicos e ampliar seu campo de atuação.

O CFT promoveu durante o encontro uma palestra sobre governança e gestão, visando empreender todos os esclarecimentos acerca do tema para o funcionamento eficaz dos conselhos regionais citados, que iniciarão suas atividades em breve.

Também foram afixadas na reunião proposições a serem debatidas nas próximas sessões plenárias pelo conselho, dentre elas a permissão para que os técnicos e técnicas assinem projetos de combate a incêndios e pânico, em referência à resolução 058 sobre as atribuições dos técnicos em edificações.