...

Central de atendimento ao Técnico

0800 016 1515

Generic selectors
Somente resultados exatos
Buscar em títulos
Buscar no conteúdo
Post Type Selectors

CONHEÇA O CRT DA SUA REGIÃO:

Plenário do CFT aprova revisão de normativa nas áreas de edificações e construção civil

Nova redação de artigo amplia entendimento acerca dos limites de área construída e esclarece competências na elaboração de desenho técnico.

O Plenário do Conselho Federal dos Técnicos Industriais (CFT) aprovou resolução que revisa a normativa anterior nas áreas de edificações e construção civil. O documento integrou a pauta da 17ª Sessão Plenária Extraordinária realizada nesta sexta-feira (10), em Brasília. A ordem do dia também deliberou sobre as homologações da primeira reformulação orçamentária do Conselho Regional dos Técnicos Industriais do Espírito Santo (CRT-ES) e o balancete orçamentário do CFT referente ao mês de março de 2022. A Resolução Ad Referendum nº 012, de 06 de junho de 2022, que cria o Termo de Responsabilidade Técnica – Solidário, enquanto durar a Situação de Emergência nos municípios afetados pelas chuvas nos municípios de Alagoas, Paraíba, Pernambuco e Sergipe – todos na área de abrangência do CRT-03 – também foi aprovado pelo colegiado máximo da autarquia federal.

Edificações e Construção Civil

O CFT propôs a resolução que amplia o entendimento acerca dos limites de área construída e esclarece competências na elaboração de desenho técnico. A proposta, que atende reivindicações dos técnicos industriais habilitados nas modalidades de Edificações e Construção Civil e que buscam fortalecer o reconhecimento das suas atribuições, foi aprovada pela maioria dos conselheiros federais e passa a vigorar com nova redação no artigo que trata sobre o número de pavimentos, fundações, estruturas e desenho técnico.

Após ser publicada no Diário Oficial da União (DOU) os técnicos industriais devidamente habilitados – independente do número de pavimentos, mas respeitando o limite de até 80 metros quadrados de área construída – poderão “projetar, dirigir e ampliar as construções, bem como atuar na regularização de obra ou construção junto aos órgãos municipais, estaduais e federais, inclusive Corpo de Bombeiros Militar ou Civil”, inclusive para fundações e estruturas.

Desenho técnico

Outro avanço importante dispõe sobre a competência na elaboração do desenho técnico. A nova redação do inciso VII do artigo 3º esclarece que o técnico industrial poderá “elaborar desenho técnico e executar levantamento de edificações para regularização cadastral, predial e/ou conservação sem limite de área, bem como os laudos e pareceres necessários junto aos órgãos da administração pública municipal, estadual ou federal”.

O texto é considerado um grande avanço pela categoria, pois define a competência do profissional registrado no Sistema CFT/CRTs. Assim, o mesmo poderá emitir o Termo de Responsabilidade Técnica (TRT).

Últimas notícias

Ética e transparência marcam diálogo promovido pelo CFT

Pauta da 27ª sessão deliberativa do Conselho Federal dos Técnicos Industriais (CFT) reuniu membros do Plenário que assumiram mandatos para a gestão 2022/2026, representantes da…
Ler mais...

Balanço contábil é apresentado aos conselheiros do CFT

Apresentação da situação patrimonial e financeira do Conselho Federal dos Técnicos industriais teve por objetivo ampliar os mecanismos de transparência e oportunizar momentos de diálogo…
Ler mais...

Comissão eleitoral divulga candidaturas e chapas deferidas e indeferidas

Editais publicados nesta terça-feira (28) abrem prazos de três dias para apresentação dos recursos que serão submetidos Plenário do CFT no dia 12 de julho.
Ler mais...

Plenário do CFT aprova revisão de normativa nas áreas de edificações e construção civil

Nova redação de artigo amplia entendimento acerca dos limites de área construída e esclarece competências na elaboração de desenho técnico.

O Plenário do Conselho Federal dos Técnicos Industriais (CFT) aprovou resolução que revisa a normativa anterior nas áreas de edificações e construção civil. O documento integrou a pauta da 17ª Sessão Plenária Extraordinária realizada nesta sexta-feira (10), em Brasília. A ordem do dia também deliberou sobre as homologações da primeira reformulação orçamentária do Conselho Regional dos Técnicos Industriais do Espírito Santo (CRT-ES) e o balancete orçamentário do CFT referente ao mês de março de 2022. A Resolução Ad Referendum nº 012, de 06 de junho de 2022, que cria o Termo de Responsabilidade Técnica – Solidário, enquanto durar a Situação de Emergência nos municípios afetados pelas chuvas nos municípios de Alagoas, Paraíba, Pernambuco e Sergipe – todos na área de abrangência do CRT-03 – também foi aprovado pelo colegiado máximo da autarquia federal.

Edificações e Construção Civil

O CFT propôs a resolução que amplia o entendimento acerca dos limites de área construída e esclarece competências na elaboração de desenho técnico. A proposta, que atende reivindicações dos técnicos industriais habilitados nas modalidades de Edificações e Construção Civil e que buscam fortalecer o reconhecimento das suas atribuições, foi aprovada pela maioria dos conselheiros federais e passa a vigorar com nova redação no artigo que trata sobre o número de pavimentos, fundações, estruturas e desenho técnico.

Após ser publicada no Diário Oficial da União (DOU) os técnicos industriais devidamente habilitados – independente do número de pavimentos, mas respeitando o limite de até 80 metros quadrados de área construída – poderão “projetar, dirigir e ampliar as construções, bem como atuar na regularização de obra ou construção junto aos órgãos municipais, estaduais e federais, inclusive Corpo de Bombeiros Militar ou Civil”, inclusive para fundações e estruturas.

Desenho técnico

Outro avanço importante dispõe sobre a competência na elaboração do desenho técnico. A nova redação do inciso VII do artigo 3º esclarece que o técnico industrial poderá “elaborar desenho técnico e executar levantamento de edificações para regularização cadastral, predial e/ou conservação sem limite de área, bem como os laudos e pareceres necessários junto aos órgãos da administração pública municipal, estadual ou federal”.

O texto é considerado um grande avanço pela categoria, pois define a competência do profissional registrado no Sistema CFT/CRTs. Assim, o mesmo poderá emitir o Termo de Responsabilidade Técnica (TRT).